Pular para o conteúdo principal

Chrome OS, bomba na Microsoft. E para nós, muda algo?


A notícia de lançamento do Chrome OS deve estar chegando como uma bomba na Microsoft, o maior alvo do Google nesse lançamento.

A maioria dos netbooks por aí vem com o Windows XP, um sistema com 8 anos de uso. O Google fez uma plataforma totalmente voltada para web, sobre uma plataforma open-source e que vai rodar não somente nos procesadores x86 mas também nos processadores ARM. O Gooogle fez acordos de OEM com a HP, Acer, Asus e Dell.

O que o Google fez com o Chrome OS, basicamente foi fazer um sistema operacional sem ter que fazer um - bastando montar sua interface web sobre uma plataforma aberta já existente (o kernel Linux). De certa forma é um recado semelhante que passo ao mercado de mídia DOOH sobre software - buscar plataforma abertas e não re-inventar a roda com muito desenvolvimento proprietário, sobretudo se o objetivo primário da empresa não for ser uma empresa de software.

Naturalmente que esperamos uma resposta da Microsoft no Windows 7. Toda essa euforia foi relatada nos principais meios de comunicação técnico do mundo essa semana.

E para nós, isso tem algum impacto? O Chrome OS pode mudar alguma coisa para nossas operações? Vamos olhar além da euforia e entender por que o Chrome OS não terá nenhum impacto como sistema operacional para Digital Signage Players:

- O Chrome na verdade não é um novo sistema operacional, mas sim o browser Chrome funcionando como interface de usuário sobre o Linux. Algumas distribuições como Moblin (moblin.org) já vem fazendo isso faz algum tempo.

- Não há vantagens financeiras para os operadores de redes. Se você já utiliza um software que funciona com Linux, o custo do sistema operacional será grátis em ambos os casos.

- O principal alvo do Chrome OS serão os netbooks através de parcerias OEM. Tipicamente as placas de vídeo de netbooks são bastante restritas, ao contrário, por exemplo, do que acontece com os nettops.

- Todas as aplicações vão rodar na internet e portanto não será possível instalar uma aplicação local que utilize recursos do PC.

Resumindo, acredito que o Chrome OS será totalmente inadequado como um sistema operacional para Digital Signage.

Nesse sentido, como um desenvolvedor, minha atenção estaria bem mais voltada a suporte para o Windows 7.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Festa nas Empresas de Tecnologia Publicitária (AdTech)! A Nova Década Será Marcada por Privacidade e Liderança da Mídia Exterior!

(Créditos foto inc.com)
31 de dezembro de 2019 marcou o final de uma década e de uma era na publicidade digital.
Presenciamos nesses anos passados o sucesso exponencial de tecnologias web para publicidade com base em cookies. A tecnologia permitiu a coleta de dados em massa e a criação de perfis baseados em comportamento e interesses para otimizar o direcionamento de conteúdo servido a cada usuário, mas através de métodos que ignoram sistematicamente a privacidade.
Segundo o Tecnoblog, cookies “são pequenas informações que os sites enviam aos navegadores dos usuários para guardar preferências e dados de login”. Enquanto que “cookies de terceiros” são “cookies que não foram enviados pelo site que você está acessando. Um exemplo clássico é o dos banners de publicidade: o código do anúncio normalmente fica hospedado em outro servidor e, além de exibir a propaganda, envia cookies para rastrear o usuário. Sabendo quais sites a pessoa visita com frequência, é possível descobrir seus interesse…

Os segredos do sucesso dos Digital Menuboards

Por que todas as principais redes de alimentação, grandes ou pequenas, tem adotado os Digital Menuboards? 



As tecnologias de Digital Signage são um tempero certeiro no varejo da alimentação. Ver um cheeseburger perfeitamente preparado em uma TV nos fará salivar mesmo que estejamos no sofa de casa distante de um restaurante. Marketing e publicidade digitais tem a capacidade de potencializar o apelo de produtos e serviços. Apelo que ganha ainda mais força quando atuamos no ponto de venda onde o cliente toma sua decisão. Elementos visuais criam estímulos tão poderosos quanto os olfativos na sensação de fome de seus clientes. A lógica é simples: "Se sua comida se apresenta bonita, ela também deve ser saborosa."

Redução de espera e agilidade nos pedidos.

Seja em lanchonetes, fast-food ou restaurantes gourmet, sempre há momentos de espera. No caso das lanchonetes e fast foods essa espera ocorre na área das filas e onde se conta visualmente com o digital menuboard, enquanto outros r…

Digital Out of Home a Primer - Seção 1 - Introdução e Fundamentos

Em abril do ano passado noticiamos a produção do DOOH Primer, documento elaborado pelas principais associações e entidades do setor de OOH nos Estados Unidos e nossa intenção em produzir uma versão em português do documento.

O documento consolida os entendimentos mais atualizados globalmente sobre mídia exterior e o Digital Out of Home. Um setor que está em franca transformação digital com aumento significativo de sua relevância como meio de comunicação.

Em resumidas palavras, o Primer é o documento indispensável para agências, compradores de mídia e operadores de rede que atuam no mercado DOOH.

Está disponível para download mediante cadastro simples:

https://www.brasooh.com.br/primer-dooh