Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2009

Realidade aumentada no iPhone 3G

Nessa aplicação desenvolvida pela Yelp chamada "monóculo" (the Monocle), utiliza-se o GPS e a bússola do iPhone para exibir marcadores sobre restaurantes, pontos de taxi, comércio entre outros sobre a imagem lida pela câmera. O vídeo está em francês e é fácil compreender as funcionalidades só pela demonstração.

CBS veicula vídeo em mídia impressa

Enquanto a idéia já não é mais totalmente nova, a CBS, utilizando tecnologia da Americhip , desenvolveu um anúncio com a Pepsi para veicular em sua revista de programação. A iniciativa foi chamada de Video-In-Print (VIP). Audio também é utilizado e intencionalmente para chamar a atenção. Certamente se você estiver lendo essa revista no ônibus ou metro, notará os olhares ao seu redor tirando uma casquinha de sua "leitura". Quem levou o mérito da inovação no ano passado foi a revista Esquire com sua capa em e-ink. Olhando os dois videos, percebe-se claramente que o da CBS tem muito mais chance de atingir seus objetivos comerciais, fazendo um bom mix entre conteúdo, audio, tecnologia..

A convergência do DOOH com mídia social

Recentemente a Locamoda voltou a inovar na simples integração do celular com o digital out of home . Utilizando o Kimili Flash Embed Plug-in integrou twitter e facebook a telas DOOH, como essa aí abaixo: No passado discutimos alguns benefícios da integração do celular com DOOH . Em resumo, a possibilita uma forma simples de interagir com o público, sobretudo entre 18-49 anos, assim como fornecer uma métrica clara (por exemplo, quantos SMS foram enviados após veiculação nas telas?). É sempre motivo de orgulho ver que algumas empresas já trabalhavam com a interação simples de SMS e Bluetooth no Brasil ao mesmo tempo em que a idéia era desenvolvida no exterior. Uma vez mais sacamos nossa engenhosidade (e parece que uma vez mais entre uma cerveja e outra...). o Cineboteco foi provavelmente o primeiro na América Latina a integrar Twitter com DOOH , em linha com a inovação no exterior. Colunistas selecionados e o público enviam seus "tweets" para as tela

Visser adquire a Levelvision

A Visser anunciou nessa sexta feira dia 21- ago -09 a aquisição da Levelvision , marcando sua participação em universidades e facultades . A utilização de telas para comunicação digital out - of - home ( DOOH ) em universidades é relativamente pouco explorado no Brasil , ainda que já existam alguns projetos ao redor do país. Escrevi recentemente sobre a Levelvision e seu modelo, no mínimo, atípico. A primeira vista confesso não ter acreditado muito mas a empresa nunca parou de crescer e a lentamente prosperar no espaço. A aquisição pela Visser representa uma constatação desse bom trabalho. A Visser opera a rede Campusvision , iniciada em Junho de 2009 e agora conta com a base instalada da Levelvision em 315 faculdades em 234 cidades e 44 estados Norte Americanos (a Levelvision opera com números mais modestos em lojas de conveniência , bares e boites e supermercados , totalizando cerca de 350 localidades). É interessante notar que a Visser havia eleito a plataforma Broad

Métrica e fraca audiência da TV aberta nos EUA

Na semana passada a gigante norte-americana ABC teve a menor pontuação de audiência já registrada com jovens adultos (18-49) , ficando abaixo de redes hispânicas como a Univision, segundo relatado no New York Times . Os números da ABC refletem de maneira geral um fraco desempenho da TV aberta norte americana nesse verão (nosso inverno). O artigo não discute para onde foi essa audiência. Ainda que seja uma especulação, é de se acreditar que mídias mais segmentadas como a TV a cabo tenham se beneficiado. De maneira geral é mais um indicador aos anunciantes que cada vez mais a mídia de massa oferece menos a promessa de audiência . Sob nossa ótica, devemos seguir credibilizando o nosso meio , a começar pela questão da métrica, tema que será recorrente nesse blog. O lançamento do Audience Metric Guidelines pela OVAB foi um marco histórico na indústria estabelecendo diretrizes para utilizarmos de maneira consistente o termo "audiência" e nos tornar comparáveis a outras mídi

Realidade aumentada na Best Buy

Iniciei a semana falando do Hype Cycle e citei realidade aumentada e 3D. Apesar de uma execução ainda um pouco problemática e limitada a um único produto, a Best Buy lançou o seu "Buy in 3D" . A idéia é você apontar sua webcam para um flyer com o produto desejado e você navega por uma demonstração interativa via web. Na prática, como você verá no vídeo abaixo no gizmodo, a tecnologia ainda está incipiente e se confunde um pouco, especialmente se você colocar 2 flyers. Assista no site Gizmodo. De qualquer maneira, serve para mostrar o enorme potencial desse tipo de tecnologia, alavancando interação e relevância.

Enquanto isso na China...

Muito falamos sobre os mercados N.Americanos e Europeus em termos de publicidade, referindo a China somente quando queremos falar sobre tecnologia de baixo custo. O fato é que algumas das principais operações de mídia no mundo estão na China, entre elas a Focus Media , empresa que citei alguns meses atrás. A Analysys International recentemente anunciou que o mercado publicitário em mídia digital Out - of - home na China foi de $215 milhões na segundo trimestre de 2009. Os dados representam um crescimento de 12,7% em relação ao primeiro trimestre mas 8,7% inferior ao mesmo período no ano passado. É interessante notar que 1/3 desses investimentos são em projetos na área de transportes, sendo o mercado vertical mais aquecido. Como comparação, mesmo sem dados precisos, estimamos o mercado brasileiro em torno dos USD $40-60 milhões anuais e o N.Americano entre $1.5-2 bilhões .

Gartner lança o Hype Cycle 2009

Anualmente a Gartner lança seu " Hype Cycle " e na semana passada recebemos a versão 2009 . A idéia é pegar as modas e tendências tecnológicas e colocá-la diante de um ciclo de maturação, começando por seu surgimento, passando por um período de expectativa inflada , seguindo por desilusão, amadurecimento e enfim produtividade. Portanto, se você acha que já ouviu falar o suficiente (ou se ainda não ouviu..) sobre telas 3D ou realidade aumentada , eles ainda estão na parte inicial do ciclo e muito ainda se falará sobre essas tecnologias. Há de se admitir que algumas das entradas no ciclo são um pouco estranhas e a posição de outras um pouco questionável. Interessante ver, por exemplo, que cloud computing está no auge do hype . Como um paralelo, muitas empresas nacionais capitalizaram no auge do hype na criação de suas infra -estruturas SaaS . Na prática, o gerenciamento de servidores e os módulos necessários para seu funcionamento são bem mais complexos e custosos do

Projeto de DOOH em ônibus é capa do Extra

O projeto da TransTV Brasil , até então uma desconhecida empresa no setor de mídia digital Out - of - Home , aparece ao mercado de maneira gloriosa, fazendo aparição na 1a página do Extra (entre outras matérias no O Globo e outros). As inovações envolvem: - Canal de comunicação em LCDs de 19" , segmentado por linha e parte do dia - Sistema de GPS que serve tanto para monitoramento da frota como para exibir a próxima parada nas telas ou mesmo publicidade geo -referenciada. - Wi - Fi (Acesso móvel a internet dentro dos ônibus para qualquer um com coragem para empunhar seu laptop ou iPhone em público) - Câmeras de segurança - Recursos adicionais para cadeirantes e deficientes visuais Segundo a matéria, a iniciativa foi realizada com a Real Auto Ônibus e serão instalados 80 ônibus ainda nesse ano. Segundo Claudio Callak , diretor presidente da Real, a expectativa é no aumento de 30% no número de passageiros nas 3 linhas escolhidas inicialmente: - Santos Dumon

Arbitron divulga dados sobre o mercado de DOOH N. Americano

A Arbitron anunciou ontem o mais compreensivo estudo a respeito do tamanho e características da audiência de redes DOOH na América do Norte. Eis alguns dos destaques: - 67% da população (155 milhões de pessoas) com idade superior a 18 anos viram ao menos uma tela de DOOH no último mês Não podemos esquecer que a Ipsos Marplan no Brasil fez um estudo semelhante, focado na cidade de São Paulo e coincidentemente obteve o exato mesmo percentual. - 22% dos adultos notaram uma tela em bares ou restaurantes nos últimos 30 dias - 22% de penetração em postos de gasolina - 19% em aeroportos - 9% no transporte público ou estações - 16% em prédios comerciais ou elevadores - 19% em clínicas e hospitais - 7% em academias O cenário é certamente diferente no Brasil e atualmente as telas predominam nos aeroportos, elevadores e crescentemente nos meios de transporte e bares e restaurantes. Pesquisas desse tipo tem enorme valor como argumentação para anunciantes e agências. O estud

Detalhes de acordo nos trens em NY

O MediaPost publicou na semana passada um artigo falando sobre alguns acordos de mídia DOOH envolvendo autoridades de trânsito e grandes empresas de mídia . O artigo menciona um piloto entre a Titan Worldwide e a Long Island Railroad (operada pelo Metropolitan Transportation Authority - MTA ) e sugere que essa foi uma forma do MTA aumentar sua receita. Outra ação citada e realizada pelo MTA foi oferecer o direito de uso de nome ( naming rights ) para uma de suas estações, contrato no valor de USD $4 milhões com o Barclays bank para uma estação no Brooklyn. Mais interessante ainda são os detalhes do acordo em outra linha (operada por outra entidade, o Port Authority ) para o sistema chamado PATHVision . Nesse acordo a NBC Universal ( NBCU ) subcontratou os direitos de explorar o PATHVision da JCDecaux , que por sua vez tem o contrato com o Port Authority . A NCBU se compromete a um pagamento mínimo anual para a JCDecaux ou 10% da receita, o que for maior. Ao

JCDecaux em Heathrow e as telas sequenciais

Recentemente escrevi a respeito da pesquisa EyeTracker realizada pela JCDecaux . Embasado nesses resultados, instalaram um projeto no Terminal 5 do aeroporto internacional de Londres (Heathrow) denominado "The Runway". O terminal é conhecido por ser praticamente um shopping de luxo, exibindo marcas como Prada, Bulgari e Tiffany . As 40 telas foram posicionadas no teto e colocadas na vertical. A inovação fica por conta das telas sequenciais, que segundo a pesquisa permite a melhor assimilação das mensagens. O conteúdo será vendido em campanhas de 2 semanas e voltadas para as marcas de luxo como moda, perfumes, joías, viagens de luxo entre outros. Segue o texto em inglês ( o termo saccadic diz respeito exatamente a essa forma de movimentação rápida dos olhos ): Eyetracker – sequential viewing research A key finding is that people on the move look around in a non-linear way, with their eyes flicking back and forth from the middle distance as they search for and are attr