Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2009

Realidade aumentada no iPhone 3G

Nessa aplicação desenvolvida pela Yelp chamada "monóculo" (the Monocle), utiliza-se o GPS e a bússola do iPhone para exibir marcadores sobre restaurantes, pontos de taxi, comércio entre outros sobre a imagem lida pela câmera.

O vídeo está em francês e é fácil compreender as funcionalidades só pela demonstração.

CBS veicula vídeo em mídia impressa

Enquanto a idéia já não é mais totalmente nova, a CBS, utilizando tecnologia da Americhip, desenvolveu um anúncio com a Pepsi para veicular em sua revista de programação. A iniciativa foi chamada de Video-In-Print (VIP). Audio também é utilizado e intencionalmente para chamar a atenção. Certamente se você estiver lendo essa revista no ônibus ou metro, notará os olhares ao seu redor tirando uma casquinha de sua "leitura".



Quem levou o mérito da inovação no ano passado foi a revista Esquire com sua capa em e-ink. Olhando os dois videos, percebe-se claramente que o da CBS tem muito mais chance de atingir seus objetivos comerciais, fazendo um bom mix entre conteúdo, audio, tecnologia..

A convergência do DOOH com mídia social

Recentemente a Locamoda voltou a inovar na simples integração do celular com o digital out of home. Utilizando o Kimili Flash Embed Plug-in integrou twitter e facebook a telas DOOH, como essa aí abaixo:















No passado discutimos alguns benefícios da integração do celular com DOOH. Em resumo, a possibilita uma forma simples de interagir com o público, sobretudo entre 18-49 anos, assim como fornecer uma métrica clara (por exemplo, quantos SMS foram enviados após veiculação nas telas?). É sempre motivo de orgulho ver que algumas empresas já trabalhavam com a interação simples de SMS e Bluetooth no Brasil ao mesmo tempo em que a idéia era desenvolvida no exterior.

Uma vez mais sacamos nossa engenhosidade (e parece que uma vez mais entre uma cerveja e outra...). o Cineboteco foi provavelmente o primeiro na América Latina a integrar Twitter com DOOH, em linha com a inovação no exterior. Colunistas selecionados e o público enviam seus "tweets" para as telas nos seus quase 250 bares.

Empr…

Visser adquire a Levelvision

A Visser anunciou nessa sexta feira dia 21-ago-09 a aquisição da Levelvision, marcando sua participação em universidades e facultades.

A utilização de telas para comunicação digital out-of-home (DOOH) em universidades é relativamente pouco explorado no Brasil, ainda que já existam alguns projetos ao redor do país. Escrevi recentemente sobre a Levelvision e seu modelo, no mínimo, atípico. A primeira vista confesso não ter acreditado muito mas a empresa nunca parou de crescer e a lentamente prosperar no espaço. A aquisição pela Visser representa uma constatação desse bom trabalho.

A Visser opera a rede Campusvision, iniciada em Junho de 2009 e agora conta com a base instalada da Levelvision em 315 faculdades em 234 cidades e 44 estados Norte Americanos (a Levelvision opera com números mais modestos em lojas de conveniência, bares e boites e supermercados, totalizando cerca de 350 localidades).

É interessante notar que a Visser havia eleito a plataforma BroadSign para iniciar suas operaçõe…

Métrica e fraca audiência da TV aberta nos EUA

Na semana passada a gigante norte-americana ABC teve a menor pontuação de audiência já registrada com jovens adultos (18-49), ficando abaixo de redes hispânicas como a Univision, segundo relatado no New York Times. Os números da ABC refletem de maneira geral um fraco desempenho da TV aberta norte americana nesse verão (nosso inverno).

O artigo não discute para onde foi essa audiência. Ainda que seja uma especulação, é de se acreditar que mídias mais segmentadas como a TV a cabo tenham se beneficiado. De maneira geral é mais um indicador aos anunciantes que cada vez mais a mídia de massa oferece menos a promessa de audiência.

Sob nossa ótica, devemos seguir credibilizando o nosso meio, a começar pela questão da métrica, tema que será recorrente nesse blog.

O lançamento do Audience Metric Guidelines pela OVAB foi um marco histórico na indústria estabelecendo diretrizes para utilizarmos de maneira consistente o termo "audiência" e nos tornar comparáveis a outras mídias (ex: enquan…

Realidade aumentada na Best Buy

Iniciei a semana falando do Hype Cycle e citei realidade aumentada e 3D. Apesar de uma execução ainda um pouco problemática e limitada a um único produto, a Best Buy lançou o seu "Buy in 3D".

A idéia é você apontar sua webcam para um flyer com o produto desejado e você navega por uma demonstração interativa via web.

Na prática, como você verá no vídeo abaixo no gizmodo, a tecnologia ainda está incipiente e se confunde um pouco, especialmente se você colocar 2 flyers. Assista no site Gizmodo.

De qualquer maneira, serve para mostrar o enorme potencial desse tipo de tecnologia, alavancando interação e relevância.

Enquanto isso na China...

Muito falamos sobre os mercados N.Americanos e Europeus em termos de publicidade, referindo a China somente quando queremos falar sobre tecnologia de baixo custo. O fato é que algumas das principais operações de mídia no mundo estão na China, entre elas a Focus Media, empresa que citei alguns meses atrás.

A AnalysysInternational recentemente anunciou que o mercado publicitário em mídia digital Out-of-home na China foi de $215 milhões na segundo trimestre de 2009. Os dados representam um crescimento de 12,7% em relação ao primeiro trimestre mas 8,7% inferior ao mesmo período no ano passado.

É interessante notar que 1/3 desses investimentos são em projetos na área de transportes, sendo o mercado vertical mais aquecido.

Como comparação, mesmo sem dados precisos, estimamos o mercado brasileiro em torno dos USD$40-60 milhões anuais e o N.Americano entre $1.5-2 bilhões.

Gartner lança o Hype Cycle 2009

Anualmente a Gartner lança seu "HypeCycle" e na semana passada recebemos a versão 2009. A idéia é pegar as modas e tendências tecnológicas e colocá-la diante de um ciclo de maturação, começando por seu surgimento, passando por um período de expectativa inflada, seguindo por desilusão, amadurecimento e enfim produtividade.

Portanto, se você acha que já ouviu falar o suficiente (ou se ainda não ouviu..) sobre telas 3D ou realidade aumentada, eles ainda estão na parte inicial do ciclo e muito ainda se falará sobre essas tecnologias.



Há de se admitir que algumas das entradas no ciclo são um pouco estranhas e a posição de outras um pouco questionável. Interessante ver, por exemplo, que cloudcomputing está no auge do hype. Como um paralelo, muitas empresas nacionais capitalizaram no auge do hype na criação de suas infra-estruturas SaaS. Na prática, o gerenciamento de servidores e os módulos necessários para seu funcionamento são bem mais complexos e custosos do que a 1a vista.

Por ou…

Projeto de DOOH em ônibus é capa do Extra

O projeto da TransTV Brasil, até então uma desconhecida empresa no setor de mídia digital Out-of-Home, aparece ao mercado de maneira gloriosa, fazendo aparição na 1a página do Extra (entre outras matérias no O Globo e outros).

As inovações envolvem:
- Canal de comunicação em LCDs de 19", segmentado por linha e parte do dia
- Sistema de GPS que serve tanto para monitoramento da frota como para exibir a próxima parada nas telas ou mesmo publicidade geo-referenciada.
- Wi-Fi (Acesso móvel a internet dentro dos ônibus para qualquer um com coragem para empunhar seu laptop ou iPhone em público)
- Câmeras de segurança
- Recursos adicionais para cadeirantes e deficientes visuais

Segundo a matéria, a iniciativa foi realizada com a Real Auto Ônibus e serão instalados 80 ônibus ainda nesse ano.

Segundo ClaudioCallak, diretor presidente da Real, a expectativa é no aumento de 30% no número de passageiros nas 3 linhas escolhidas inicialmente:
- Santos Dumont/Galeão; Galeão/Rodoviária, Castelo/Leblon.

A…

Arbitron divulga dados sobre o mercado de DOOH N. Americano

A Arbitron anunciou ontem o mais compreensivo estudo a respeito do tamanho e características da audiência de redes DOOH na América do Norte.

Eis alguns dos destaques:

- 67% da população (155 milhões de pessoas) com idade superior a 18 anos viram ao menos uma tela de DOOH no último mês

Não podemos esquecer que a IpsosMarplan no Brasil fez um estudo semelhante, focado na cidade de São Paulo e coincidentemente obteve o exato mesmo percentual.

- 22% dos adultos notaram uma tela em bares ou restaurantes nos últimos 30 dias

- 22% de penetração em postos de gasolina

- 19% em aeroportos

- 9% no transporte público ou estações

- 16% em prédios comerciais ou elevadores

- 19% em clínicas e hospitais

- 7% em academias

O cenário é certamente diferente no Brasil e atualmente as telas predominam nos aeroportos, elevadores e crescentemente nos meios de transporte e bares e restaurantes.

Pesquisas desse tipo tem enorme valor como argumentação para anunciantes e agências.

O estudo está disponível para downloadonlin…

Detalhes de acordo nos trens em NY

O MediaPost publicou na semana passada um artigo falando sobre alguns acordos de mídiaDOOH envolvendo autoridades de trânsito e grandes empresas de mídia.

O artigo menciona um piloto entre a TitanWorldwide e a LongIslandRailroad (operada pelo MetropolitanTransportationAuthority - MTA) e sugere que essa foi uma forma do MTA aumentar sua receita. Outra ação citada e realizada pelo MTA foi oferecer o direito de uso de nome (namingrights) para uma de suas estações, contrato no valor de USD$4 milhões com o Barclaysbank para uma estação no Brooklyn.

Mais interessante ainda são os detalhes do acordo em outra linha (operada por outra entidade, o PortAuthority) para o sistema chamado PATHVision.

Nesse acordo a NBC Universal (NBCU) subcontratou os direitos de explorar o PATHVision da JCDecaux, que por sua vez tem o contrato com o PortAuthority.

A NCBU se compromete a um pagamento mínimo anual para a JCDecaux ou 10% da receita, o que for maior. Ao longo dos 13 anos de contrato o mínimo a ser pago é …

JCDecaux em Heathrow e as telas sequenciais

Recentemente escrevi a respeito da pesquisa EyeTracker realizada pela JCDecaux. Embasado nesses resultados, instalaram um projeto no Terminal 5 do aeroporto internacional de Londres (Heathrow) denominado "The Runway".


O terminal é conhecido por ser praticamente um shopping de luxo, exibindo marcas como Prada, Bulgari e Tiffany. As 40 telas foram posicionadas no teto e colocadas na vertical. A inovação fica por conta das telas sequenciais, que segundo a pesquisa permite a melhor assimilação das mensagens. O conteúdo será vendido em campanhas de 2 semanas e voltadas para as marcas de luxo como moda, perfumes, joías, viagens de luxo entre outros.

Segue o texto em inglês (o termo saccadic diz respeito exatamente a essa forma de movimentação rápida dos olhos):

Eyetracker – sequential viewing research A key finding is that people on the move look around in a non-linear way, with their eyes flicking back and forth from the middle distance as they search for and are attracted by airp…