Pular para o conteúdo principal

Sucesso dos operadores, dificuldade entre desenvolvedores

Ontem falamos sobre uma positiva movimentação de consolidação no mercado norte americano. O relatado foi somente um dos exemplos. Vale também citar a aquisição da Alloy Fitness pela Health Club Media Network, a fusão da Fuelcast e Bhootan para formar a Outcast, assim como a Zoom Media que vem realizando diversas aquisições de empresas menores. Esses são alguns exemplos com redes de mais de 1000 telas e acredito que a movimentação vai continuar.

É totalmente natural que essa tendência comece a se acentuar no Brasil ao longo dos próximos 1-2 anos. Com as operações mais maduras tecnicamente e comercialmente se fundindo, adquirindo menores e atraindo as oportunidades internacionais.

Em posts anteriores destaquei a dificuldade no desenvolvimento de software para esse mercado. Na semana passada circularam rumores de que a Telentice estaria mal das pernas. A empresa fornece software para a CBS Outdoor em projetos no Reino Unido, o que já lhes deram papel de destaque em diversos rankings como uma das "top 10" promessas para 2009. Sem maiores informações, aguardaremos um desfecho, mas tudo indica que se até o final do mês nenhum interessado surgir, a empresa fecha suas portas. Um de seus projetos mais interessante e famosos foi a escadaria no metro de Londres, o que também já indicava uma possível maior vocação da Telentice para conteúdo, ao invés de desenvolvimento (a ferramenta foi desenvolvida a partir de uma ferramenta existente da Fujitsu). Veja um exemplo:




A Dynamax ascendeu rapidamente fornecendo software para a ClearChannel na Inglaterra e com projetos regionais com a Titan e a JCDecaux. Confiantes no sucesso inicial e acreditando em uma expansão, voltaram as atenções para o mercado Norte Americano. Duas semanas atrás anunciaram o fechamento de suas operações nos Estados Unidos e liquidaram a Dynamax LLC, o que representa absorver um significativo prejuízo e fracassar no principal mercado internacional, mesmo não havendo indicação de que a Dynamax esteja em nenhum tipo de situação financeira crítica. Os clientes Norte Americanos voltam a ser atendidos pela sede européia. No Brasil a ferramenta da Dynamax é disponibilizada através da inovadora empresa Paranaense Intuitto.

A Clearchannel Inglesa teve outro desapontamento quando no dia 10 de julho a VMG, responsável por sua estratégia digital em Shoppings, teve a negociação de suas ações suspensas na AIM.

A Curiosa AdWalker, com um modelo bastante inédito de mídia parece que finalmente sucumbiu no dia 8 de julho. Ao que parece a empresa não conseguiu sustentar seu crescimento baseado nas vendas esporádicas de mídia. Outras empresas com modelo semelhante, como a Pixmen ou a Cubb tem apresentado bons resultados, em particular pelo sucesso em desenvolver relações duradouras com as marcas e agências.

Esse tema retorna para onde começamos no post passado. A Danoo capitalizou em cima de alta segmentação e regionalização, sobretudo na comercialização de mídia que eles chamam de "hiperlocal". Ou seja, uma boa estratégia de comercialização de mídia com um foco nos anunciantes locais e trabalhando as agências para as maiores compras. Modelo de sucesso.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Festa nas Empresas de Tecnologia Publicitária (AdTech)! A Nova Década Será Marcada por Privacidade e Liderança da Mídia Exterior!

(Créditos foto inc.com)
31 de dezembro de 2019 marcou o final de uma década e de uma era na publicidade digital.
Presenciamos nesses anos passados o sucesso exponencial de tecnologias web para publicidade com base em cookies. A tecnologia permitiu a coleta de dados em massa e a criação de perfis baseados em comportamento e interesses para otimizar o direcionamento de conteúdo servido a cada usuário, mas através de métodos que ignoram sistematicamente a privacidade.
Segundo o Tecnoblog, cookies “são pequenas informações que os sites enviam aos navegadores dos usuários para guardar preferências e dados de login”. Enquanto que “cookies de terceiros” são “cookies que não foram enviados pelo site que você está acessando. Um exemplo clássico é o dos banners de publicidade: o código do anúncio normalmente fica hospedado em outro servidor e, além de exibir a propaganda, envia cookies para rastrear o usuário. Sabendo quais sites a pessoa visita com frequência, é possível descobrir seus interesse…

Digital out of Home a Primer: Marco na indústria DOOH e aproximação com métricas online.

Digital Out of Home a Primer - Seção 1 - Introdução e Fundamentos

Em abril do ano passado noticiamos a produção do DOOH Primer, documento elaborado pelas principais associações e entidades do setor de OOH nos Estados Unidos e nossa intenção em produzir uma versão em português do documento.

O documento consolida os entendimentos mais atualizados globalmente sobre mídia exterior e o Digital Out of Home. Um setor que está em franca transformação digital com aumento significativo de sua relevância como meio de comunicação.

Em resumidas palavras, o Primer é o documento indispensável para agências, compradores de mídia e operadores de rede que atuam no mercado DOOH.

Está disponível para download mediante cadastro simples:

https://www.brasooh.com.br/primer-dooh