Pular para o conteúdo principal

On Bus e o O Globo em mídia embarcada e georeferenciada

Excelente notícia para o mercado de digital signage embarcado divulgada na semana passada. A entrada do O Globo re-afirma que segue aquecido o segmento de transportes assim como traz a tona a discussão sobre a tecnologia de distribuição em projetos embarcados.

A Onbus agrega sócios com experiência em comercialização de mídia em ônibus e digital signage. O conhecimento do setor aliado a experiência prática com digital signage em ambientes diversos, inclusive embarcado, foi a principal chave para alavancar esse projeto em tempo recorde, com menos de 4 meses entre concepção e execução. Uma equipe multi-disciplinar do O Globo assegurou que os padrões exigidos por seus anunciantes e demais equipes internas tenham sido cumpridos e disponibilizou conteúdo específico para o projeto.

Foi adotado o modelo de PC industrial embarcado e conectado a internet durante o trajeto. Devido aos recentes requerimentos de monitoramento no Estado do RJ, ônibus equipados com GPS podem ser conectados ao sistema de georeferenciamento da mídia embarcada, utilizando coordenadas como fonte para informações e publicidade a serem exibidas nas telas.

A flexibilidade para incorporar inovações se deu justamente por trabalhar com plataformas de mercado com padrões abertos. Com 150 ônibus instalados para a arrancada do projeto, torna-se um projeto histórico em nosso país e um avanço na adoção do modelo "conectado", oferecendo também relatórios auditados, segmentação e monitoramento em tempo real da frota.

Projetos considerados "legado", ou seja, a primeira geração de projetos embarcados no Brasil utilizou tecnologia de cartão (Compact Flash/CF por exemplo..). Na ocasião, a estratégia parece ter funcionado, reduzindo custos de instalação em um momento em que o mercado anunciante também tinha poucas exigências e o volume total de ônibus ainda era bem reduzido.

Com o fortalecimento da ABDOH que conta com significativa participação de empresas especializadas na área de transporte e o amadurecimento da indústria, observamos o sucesso de empreedimentos como a TVO, BusMidia e BusTV. Por outro lado, há também maior pressão por relatórios auditados, monitoramento em tempo real dos ônibus e maior possibilidade de segmentação da mídia dentre as diversas linhas, cidades e horários - o que só é possível com um modelo "conectado".

Como solução intermediária, algumas empresas ligadas a emissoras de TV analisam a possibilidade de distribuir sinal de TV Digital para os ônibus. Em uma primeira análise, o conceito parece perfeito por utilizar a banda digital disponível, envolver um dispositivo barato dentro do ônibus ao invés de um PC e não depender da cara mensalidade cobrada na utilização do 3G. Por outro lado, desafios técnicos e a crescente demanda por benefícios e interação pela audiência embarcada aproxima os preços dessas soluções a ofertas "de prateleira" utilizando o PC.

Essa disscussão deixarei para uma outra semana - o Set Top Box vs o PC. Por hora fica o parabéns para a OnBus e O Globo pelo projeto mais "quente" do segmento de transportes desse final de ano, dando o tom para o mercado em 2011 onde o digital signage vem para ser o novo horário nobre.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Festa nas Empresas de Tecnologia Publicitária (AdTech)! A Nova Década Será Marcada por Privacidade e Liderança da Mídia Exterior!

(Créditos foto inc.com)
31 de dezembro de 2019 marcou o final de uma década e de uma era na publicidade digital.
Presenciamos nesses anos passados o sucesso exponencial de tecnologias web para publicidade com base em cookies. A tecnologia permitiu a coleta de dados em massa e a criação de perfis baseados em comportamento e interesses para otimizar o direcionamento de conteúdo servido a cada usuário, mas através de métodos que ignoram sistematicamente a privacidade.
Segundo o Tecnoblog, cookies “são pequenas informações que os sites enviam aos navegadores dos usuários para guardar preferências e dados de login”. Enquanto que “cookies de terceiros” são “cookies que não foram enviados pelo site que você está acessando. Um exemplo clássico é o dos banners de publicidade: o código do anúncio normalmente fica hospedado em outro servidor e, além de exibir a propaganda, envia cookies para rastrear o usuário. Sabendo quais sites a pessoa visita com frequência, é possível descobrir seus interesse…

Digital out of Home a Primer: Marco na indústria DOOH e aproximação com métricas online.

Os segredos do sucesso dos Digital Menuboards

Por que todas as principais redes de alimentação, grandes ou pequenas, tem adotado os Digital Menuboards? 



As tecnologias de Digital Signage são um tempero certeiro no varejo da alimentação. Ver um cheeseburger perfeitamente preparado em uma TV nos fará salivar mesmo que estejamos no sofa de casa distante de um restaurante. Marketing e publicidade digitais tem a capacidade de potencializar o apelo de produtos e serviços. Apelo que ganha ainda mais força quando atuamos no ponto de venda onde o cliente toma sua decisão. Elementos visuais criam estímulos tão poderosos quanto os olfativos na sensação de fome de seus clientes. A lógica é simples: "Se sua comida se apresenta bonita, ela também deve ser saborosa."

Redução de espera e agilidade nos pedidos.

Seja em lanchonetes, fast-food ou restaurantes gourmet, sempre há momentos de espera. No caso das lanchonetes e fast foods essa espera ocorre na área das filas e onde se conta visualmente com o digital menuboard, enquanto outros r…