Pular para o conteúdo principal

A maior operação de Digital Signage no mundo é parcialmente adquirida

A Focus Media da China é considerada a maior operação de Digital Signage da atualidade no mundo e tem servido de referência para muitos empreendedores. Após uma escalada vertiginosa de crescimento entre 2003-2007, prejuízos em 2008 fizeram com que seja adquirida. O que está acontecendo com a Focus?

A Focus Media se tornou notória devido a sua rápida evolução no mercado chinês e como uma das primeiras empresas do setor no mundo a abrir capital na NASDAQ (FMCN). Iniciaram operações em 2003, fechando o ano com1.028 LCDs. Em 2004, fecharam o ano com 15.415 LCDs. Em meados de 2007 os números giravam em torno de 131 mil LCDs. Nessa época iniciaram sua metamorfose para uma empresa mais ampla de mídia e passaram a explorar oportunidades também com a mídia estática (similar ao que a NewAD ou Enox fazem hoje no Brasil), mobile marketing e LEDs outdoor (similar ao conceito da Eletromídia). Iniciaram um ciclo de aquisição das principais concorrentes como a CGEN.

Uma das principais curiosidades da rede é que, devido ao custo reduzido de mão de obra na china e também na aquisição de equipamentos, a maior parte do sistema de Digital Signage funcionava sem internet, atualizado por funcionários que devem ficar rodando de bicicleta trocando milhares de cartões SD acoplados as telas todas as semanas.

Ao longo de 2007 as ações subiram 65% e a Focus chegou a valer USD$7 bilhões.

No entanto, ao longo de 2008, as ações despencaram e na segunda metade do ano valiam em torno de USD$35. Atualmente estão sendo negociadas próximo a USD$9. No terceiro trimestre de 2008 foram bombardeados por não terem alcançado metas de receita devido as olimpíadas. Na sequência, tomaram prejuízo de aproximadamente USD$200M em uma das aquisições feitas nem um ano antes. O resultado foi um desvalorização de 80% na empresa em 2008.

Essa desvalorização foi vista como uma excelente oportunidade de negócio para a Sina, um portal de internet na China com o maior faturamento publicitário no país. Visando provar que a queda da Focus foi resultado de má gestão, e não de um mercado ruim, ofereceu comprar parte das principais operações da Focus por mais de $1 bilhão em ações da Sina.

Executivos da Sina acreditam que serão capazes de vender anúncios entre as plataformas online e offline (no caso o Digital Signage da Focus é considerado offline por não utilizar conexão com a internet). Dessa forma aumentam seu leque de possíveis anunciantes e reduzem a dependência nos seus principais setores que são justamente a área financeira, imobiliária e automobilística.

Para maiores informações há algumas matérias no WSJ.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fim de Festa nas Empresas de Tecnologia Publicitária (AdTech)! A Nova Década Será Marcada por Privacidade e Liderança da Mídia Exterior!

(Créditos foto inc.com) 31 de dezembro de 2019 marcou o final de uma década e de uma era na publicidade digital. Presenciamos nesses anos passados o sucesso exponencial de tecnologias web para publicidade com base em cookies. A tecnologia permitiu a coleta de dados em massa e a criação de perfis baseados em comportamento e interesses para otimizar o direcionamento de conteúdo servido a cada usuário, mas através de métodos que ignoram sistematicamente a privacidade. Segundo o Tecnoblog , cookies “são pequenas informações que os sites enviam aos  navegadores  dos usuários para guardar preferências e dados de login”. Enquanto que “cookies de terceiros” são “cookies que não foram enviados pelo site que você está acessando. Um exemplo clássico é o dos banners de publicidade: o código do anúncio normalmente fica hospedado em outro servidor e, além de exibir a propaganda, envia cookies para rastrear o usuário. Sabendo quais sites a pessoa visita com frequência, é possível desco

Digital out of Home a Primer: Marco na indústria DOOH e aproximação com métricas online.

--> Lançado em final de Março de 2019, “Digital Out-of-Home - A Primer” é um documento compreensivo das melhores práticas do Digital Out-of-home, serve como o guia de referência mais atualizado já produzido por essa indústria para a comunidade publicitária. O documento foi uma colaboração entre as principais entidades norte americanas de Out-of-Home e o IAB, organização que estrutura e apoia na padronização da mídia na internet desde anúncios no Google ou mídia social. Ao avançar na sinergia com a IAB, é também um documento marco na direção de integrar a indústria do Digital Out of Home (DOOH) com a mídia online. Muitas dessas entidades são internacionalizadas e apontam a direção global da indústria, não necessariamente restringindo-se ao mercado Norte Americano. As credenciais abaixo atestam a importância da iniciativa: Digital Place-Based Advertising Association. Digital Signage Federation. Interactive Advertising Bureau. Geopa

Digital Out of Home a Primer - Seção 1 - Introdução e Fundamentos

Em abril do ano passado noticiamos a produção do DOOH Primer , documento elaborado pelas principais associações e entidades do setor de OOH nos Estados Unidos e nossa intenção em produzir uma versão em português do documento. O documento consolida os entendimentos mais atualizados globalmente sobre mídia exterior e o Digital Out of Home. Um setor que está em franca transformação digital com aumento significativo de sua relevância como meio de comunicação. Em resumidas palavras, o Primer é o documento indispensável para agências, compradores de mídia e operadores de rede que atuam no mercado DOOH. Está disponível para download mediante cadastro simples: https://www.brasooh.com.br/primer-dooh