Pular para o conteúdo principal

Clientes BroadSign tem relatórios auditados



A BroadSign está prestes a anunciar publicamente os resultados da auditoria de seus relatórios de comprovação de exibição realizada pela Arbitron. Os resultados atestam um grau de precisão aos relatórios e trazem dois enormes diferenciais competitivos para clientes BroadSign operando redes com comercialização de publicidade -> transparência e credibilidade na veiculação.

Em 2009 a Elemídia elevou a discussão de métrica no Brasil ao ser a primeira empresa no mercado nacional a contratar uma auditoria para credibilizar seus relatórios. O efeito positivo para todos nós foi o de enviar um recado ao mercado publicitário de que a aferição de veiculação do Digital-Out-of-Home pode ser feita através de relatórios (ao invés, por exemplo, dos nada adequados "foto-checking").

Ao mesmo tempo em que o recado teve essa conotação positiva para nossa indústria local, trouxe também uma barreira, sobretudo para as operações menores -> quem além da Elemídia terá recursos para contratar uma auditoria e credibilizar seus relatórios? Assumindo que de fato a Elemídia agiu e se antecipou sobre uma tendência internacional em relação a auditoria de seus relatórios e que cada vez mais as agências vão exigir relatórios auditados, entende-se também que o recado da Elemídia foi o de constatar que (até aquele momento) somente a sua operação e software tem relatórios confiáveis para anunciantes.

A Arbitron é a segunda maior empresa de pesquisa de mídia do mundo (atrás somente da Nielsen). Eles utilizam um dispositivo chamado PPM, que atua como um contador digital de inserções em cada tela, um método utilizado também em rádio (detecção do áudio) e televisão e amplamente aceita junto ao meio comprador de mídia. 4 redes BroadSign foram escolhidas e o PPM foi instalado em distintas localidades geográficas, funcionando por diversas semanas e lendo mais de 200 mil inserções de conteúdo ao longo do período.

Os dados obtidos foram comparados com os relatórios da BroadSign trazendo um % de precisão. Esse % de precisão pode ser utilizado por todos os clientes BroadSign - grandes ou pequenos - como atestado irrefutável da precisão de seus relatórios e diferenciação clara de outras operações no mercado.

Resta saber qual foi esse grau de precisão. Enquanto que em uma amostragem desse tamanho não se pode esperar 100% (o próprio PPM e metodologia comportam um certo grau de erro), por outro lado um resultado baixo poderia, ao contrário, descredibilizar os relatórios.

Sendo essa uma auditoria externa, os dados são divulgados publicamente pela Arbitron, o que deve acontecer nos próximos dias.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os segredos do sucesso dos Digital Menuboards

Por que todas as principais redes de alimentação, grandes ou pequenas, tem adotado os Digital Menuboards?  As tecnologias de Digital Signage  são um tempero certeiro no varejo da alimentação. Ver um cheeseburger perfeitamente preparado em uma TV nos fará salivar mesmo que estejamos no sofa de casa distante de um restaurante. Marketing e publicidade digitais tem a capacidade de potencializar o apelo de produtos e serviços. Apelo que ganha ainda mais força quando atuamos no ponto de venda onde o cliente toma sua decisão. Elementos visuais criam estímulos tão poderosos quanto os olfativos na sensação de fome de seus clientes. A lógica é simples: "Se sua comida se apresenta bonita, ela também deve ser saborosa." Redução de espera e agilidade nos pedidos. Seja em lanchonetes, fast-food ou restaurantes gourmet, sempre há momentos de espera. No caso das lanchonetes e fast foods essa espera ocorre na área das filas e onde se conta visualmente com o digital menuboard, enquan

Elemidia eleva o nível da discussão sobre métrica no Brasil

Ontem foi divulgado o resultado da auditoria da PricewaterhouseCoopers sobre o sistema de publicação da Elemídia . Esse é um importante passo não somente para a Elemidia como para toda a nossa indústria, ao elevar a discussão da métrica e confiabilidade dos sistemas de DOOH (Digital Out-of-Home). Ainda hoje algumas das principais empresas no segmento são sujeitas a fornecer "foto checking" ou outros métodos herdados de outros meios para comprovar a veiculação. Com a chancela de uma auditoria e toda a divulgação da Elemidia, elevamos a discussão junto aos anunciantes ao promover a credibilidade dos relatórios de exibição e torná-los o documento padrão . O efeito no médio-longo prazo será que os grandes compradores de mídia passarão a exigir esse nível de credibilidade de todos operadores de redes de mídia DOOH. Empresas como a Accent Health operam 12 mil clínicas no exterior. A Neo Advertising tem em torno de 150 mil telas na Europa e EUA. Imagine se houvesse a neces

JCDecaux em Heathrow e as telas sequenciais

Recentemente escrevi a respeito da pesquisa EyeTracker realizada pela JCDecaux . Embasado nesses resultados, instalaram um projeto no Terminal 5 do aeroporto internacional de Londres (Heathrow) denominado "The Runway". O terminal é conhecido por ser praticamente um shopping de luxo, exibindo marcas como Prada, Bulgari e Tiffany . As 40 telas foram posicionadas no teto e colocadas na vertical. A inovação fica por conta das telas sequenciais, que segundo a pesquisa permite a melhor assimilação das mensagens. O conteúdo será vendido em campanhas de 2 semanas e voltadas para as marcas de luxo como moda, perfumes, joías, viagens de luxo entre outros. Segue o texto em inglês ( o termo saccadic diz respeito exatamente a essa forma de movimentação rápida dos olhos ): Eyetracker – sequential viewing research A key finding is that people on the move look around in a non-linear way, with their eyes flicking back and forth from the middle distance as they search for and are attr