Pular para o conteúdo principal

Nova diretoria na ABDOH

A ABDOH e seus membros seguem desempenhando um papel vital no estímulo do mercado publicitário frente a crescente importância da mídia digital out of home. O release abaixo apresenta a nova diretoria da ABDOH e interessantes dados do mercado. Vejo a nomeação de Fábio Ribeiro a presidência com excelentes olhos para a indústria, tendo como desafio alavancar o setor para o patamar da mídia tradicional. Percebo que a importante marca deixada durante a gestão de Waltely Longo foi o de tirar o DOOH do desconhecimento e apresentá-lo com a credibilidade e profissionalismo de uma mídia nova, estruturada e de vanguarda.


Segue o release na íntegra:


Nova diretoria toma posse na Associação Brasileira

de Mídia Digital Out of Home - ABDOH

A Associação Brasileira de Mídia Digital Out of Home (ABDOH) acaba de eleger sua nova diretoria para o mandato 2010/2011. Fábio Ribeiro, diretor de conteúdo da Outernet (representante da TVO), assume a presidência da entidade fundada há dois anos e que conta atualmente com 11 empresas associadas. Os vice-presidentes são Eduardo Rosemback (Elemidia Bares e Restaurantes), Flavia Sampaio (Cereja/PRN), Arnold Eugenio Correia (Subway Link), Daniel Simões (TV Minuto) e Alfredo Luiz dos Santos (Subway Link).

Uma das metas da nova diretoria é ampliar o número de associados, principalmente com a inclusão de empresas que atuam fora de São Paulo. Segundo o Projeto Inter-Meios, a mídia digital out of home faturou R$ 94 milhões em 2009, com quase 50 mil telas instaladas no País. Somente de janeiro a abril de 2010, o segmento faturou mais de R$ 41 milhões, cifra que representa um crescimento de 80,61% sobre o mesmo período de 2009, colocando-o como o meio de maior crescimento no mercado. Além disso, dados da Ipsos Marplan comprovam que o setor já conta com 69%* de penetração. Considerando somente a Grande São Paulo, este número significa que mais de 8,2 milhões de pessoas diferentes assistiram à mídia digital nos últimos 30 dias.

A mídia digital out of home envolve telas instaladas em pontos de venda como redes de supermercados, shopping centers, bares e restaurantes, além de locais com audiência cativa como ônibus, elevadores, metrôs, trens, aeroportos, academias e maternidades. “A nossa atuação prevê a realização de diversos eventos focados no mercado publicitário e road shows nas agências para demonstrar a realidade do setor e o potencial de crescimento da mídia digital out of home”, afirma Fábio Ribeiro.

Sobre a ABDOH – Entidade composta pelas principais empresas brasileiras que atuam em mídia digital out of home. Tem como principais objetivos intermediar a relação entre seus associados e o mercado publicitário, estabelecer normas e procedimentos éticos no setor e padronizar sistemas de controle e avaliação, além de produzir e divulgar informações técnicas sobre este novo meio de comunicação.

*Fonte Ipsos: Estudos Marplan EGM –jan/09 a dez/09 –Grande São Paulo –Base: AS, 13+ anos (12.048.000).

Comentários

Anônimo disse…
bacana o seu blog!!!
Muita informação sobre a 4º tela.
Só precisa de um ajuste no layout.
As imagens estão ultrapassando as colunas.

Um abraço!
Lídia
Yuri Berezovoy disse…
Obrigado Lídia!!!
Essa é a dificuldade de um engenheiro tentar fazer papel de jornalista..rs Entre em contato através de meu email, estou mesmo precisando renovar o visual. Obrigado pelo comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Elemidia eleva o nível da discussão sobre métrica no Brasil

Ontem foi divulgado o resultado da auditoria da PricewaterhouseCoopers sobre o sistema de publicação da Elemídia . Esse é um importante passo não somente para a Elemidia como para toda a nossa indústria, ao elevar a discussão da métrica e confiabilidade dos sistemas de DOOH (Digital Out-of-Home). Ainda hoje algumas das principais empresas no segmento são sujeitas a fornecer "foto checking" ou outros métodos herdados de outros meios para comprovar a veiculação. Com a chancela de uma auditoria e toda a divulgação da Elemidia, elevamos a discussão junto aos anunciantes ao promover a credibilidade dos relatórios de exibição e torná-los o documento padrão . O efeito no médio-longo prazo será que os grandes compradores de mídia passarão a exigir esse nível de credibilidade de todos operadores de redes de mídia DOOH. Empresas como a Accent Health operam 12 mil clínicas no exterior. A Neo Advertising tem em torno de 150 mil telas na Europa e EUA. Imagine se houvesse a neces

Verifone compra operação de Taxis da Clearchannel

Destaque na 1a semana do ano foi a aquisição da operação de mídia em Taxis em New York da Clearchannel pela Verifone (NYSE:PAY). A gigante das transações eletrônicas abrange agora 90% dos taxis em NY, representando 300 mil viagens/dia. Ao final do ano passado a Verifone trouxe um executivo do segmento Digital-Out-of-Home, vindo da Danoo (incorporada em Julho pela RMG Networks ), para assumir o cargo de vice-presidente comercial de mídia para os EUA. O executivo passa a responder a Bulent Ozayaz, ex-gerente geral da operação de Wireless Business e relocado para o que eles chamam de "payment-enabled media", ou, buscando uma tradução para o portugûes, mídia em sistemas de pagamento online. Em resumo: - Termos financeiros da operação não foram revelados. - Segundo a Verifone: "Sistemas de conteúdo digital em Taxis estão posicionados para se tornarem um dos mais inovadores pontos de publicidade, a medida que gastos publicitários movem das mídias tradicionais para online

JCDecaux em Heathrow e as telas sequenciais

Recentemente escrevi a respeito da pesquisa EyeTracker realizada pela JCDecaux . Embasado nesses resultados, instalaram um projeto no Terminal 5 do aeroporto internacional de Londres (Heathrow) denominado "The Runway". O terminal é conhecido por ser praticamente um shopping de luxo, exibindo marcas como Prada, Bulgari e Tiffany . As 40 telas foram posicionadas no teto e colocadas na vertical. A inovação fica por conta das telas sequenciais, que segundo a pesquisa permite a melhor assimilação das mensagens. O conteúdo será vendido em campanhas de 2 semanas e voltadas para as marcas de luxo como moda, perfumes, joías, viagens de luxo entre outros. Segue o texto em inglês ( o termo saccadic diz respeito exatamente a essa forma de movimentação rápida dos olhos ): Eyetracker – sequential viewing research A key finding is that people on the move look around in a non-linear way, with their eyes flicking back and forth from the middle distance as they search for and are attr